sábado, 26 de dezembro de 2015

Ex-agente de Schumacher diz que esposa o impediu de fazer visitas

Ex-agente de Schumacher diz que esposa o impediu de fazer visitas



Veja a galeria completa Michael e Willi Weber no GP da Europa de 2009 Getty Images Ex-agente de Michael Schumacher, Willi Weber criticou publicamente neste sábado a esposa do ex-piloto, Corinna. Nas redes sociais, Weber afirmou que não está podendo visitar o heptacampeão da Fórmula 1 desde o acidente ocorrido há dois anos. E Corinna seria a responsável pela proibição. "Corinna está me impedindo de ter qualquer contato com Michael. Já tentei dezenas de vezes de ter a permissão dela, mas não tive nenhum sucesso", declarou Weber, ao jornal alemão Bild, para o qual reiterou as declarações que fez em postagem no Facebook. Schumacher tenta dar pequenos passos, diz revista Ao jornal, o ex-empresário de Schumacher disse não saber as razões das negativas de Corinna. "Eu não sei o que falar, não sei quais são os motivos. Não sei o que está por trás disso. Há sempre muitas desculpas e evasivas. Recentemente, ela disse que não permitira por medo de haver alguma infecção por bactéria", afirmou. Weber foi agente de Schumacher entre os anos de 1988 e 2010. Foi neste período que o alemão brilhou na F1, conquistando sete títulos e derrubando seguidos recordes. Ele era uma das pessoas mais próximas do ex-piloto, que deixou a categoria em definitivo no fim de 2012. "Antes do acidente, minha relação com Michael era sensacional", afirmou. Schumacher sofreu o grave acidente numa pista de esqui, nos Alpes Franceses, no dia 29 de dezembro de 2013. Uma forte pancada na cabeça deixou o ex-piloto em coma. Desde então, a família, alegando privacidade, divulgou raras informações sobre o estado de saúde do heptacampeão, que se recupera do acidente em casa, desde setembro do ano passado. R7 Play: Assista à Record onde e quando quiser

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Taskbar winXP missing or bugged [fixed]

Taskbar winXP missing or bugged [fixed]


You may delete the following register key and the system will restore to default values.

Go to regedit.exe
Locate and delete the keys inside the folder Desktop:

HKEY_USERS\S-1-5-21-1409082233-1637723038-8395...\Software\Microsoft\Windows\CurrentVersion\Explorer\Streams\Desktop

or

\HKEY_CURRENT_USER\Software\Microsoft\Windows\CurrentVersion\Explorer\
Streams\Desktop\TaskbarWinXP

Restart exprorer.exe


sábado, 28 de novembro de 2015

Rosberg leva a sexta pole position da temporada e larga na frente no GP de Abu Dhabi

Rosberg leva a sexta pole position da temporada e larga na frente no GP de Abu Dhabi



Campeonato já está decidido. Mas que vai levar a saideira? Getty Images Nico Rosberg anotou sua sexta pole position seguida e negou ao companheiro de Mercedes, Lewis Hamilton, a marca simbólica de 50 na Fórmula 1, neste sábado (28), no treino classificatório para o Grande Prêmio de Abu Dhabi, o último da temporada. O alemão, que corre com o número seis no seu carro, deixou o melhor para o fim, com uma excelente volta debaixo das luzes do circuito de Yas Marina, que derrubou o tricampeão mundial da primeira posição do grid. "Estou mais rápido no momento e muito feliz por causa disso. Estou aproveitando o momento e feliz por estar na pole novamente", disse Rosberg, que estava preocupado, depois dos treinos de sexta-feira, porque está usando um motor com muita quilometragem. Hamilton havia chegado ao topo apenas segundos antes, mas Rosberg, o vencedor das últimas duas corridas, melhorou seu jogo para cruzar a linha 0s377 mais rápido que o adversário e repetir a pole de 2014. Com os dois campeonatos decididos há muito tempo, para Hamilton e a Mercedes, a corrida de domingo parece um duelo entre os dois companheiros de equipes, ambos determinados a irem para as férias com uma vitória nas costas. A 15ª primeira fila dos dois foi um recorde para uma única temporada e mais uma marca pode ser derrubada no domingo, porque a Mercedes pode encerrar outra temporada dominante com uma dobradinha. "Eu realmente tive alguns problemas com o carro", disse Hamilton, que foi o mais rápido nas duas primeiras etapas do classificatório. "Estivemos trabalhando muito forte para fazer algumas mudanças, tivemos que tirar coisas do carro, mas Nico foi apenas muito rápido", acrescentou o britânico, que se conforta com o fato de que apenas uma vez em seis anos a corrida foi vencida pelo pole position. Hamilton venceu ano passado e está atrás da sua 44ª vitória na carreira - com o carro número 44 no 44° aniversário da fundação dos Emirados Árabes Unidos. Kimi Raikkonen, da Ferrari, e Sergio Pérez, da Force India, compõem a segunda fila atrás dos pilotos da Mercedes. O tetracampeão Sebastian Vettel, companheiro de Raikkonen e vencedor de três corridas este ano, classificou-se apenas em 16° depois que o time acreditou que a sua volta seria suficiente para ele avançar à próxima fase. "O carro está muito bom este final de semana", disse Raikkonen, que terá um jogo de pneus super-macios para a corrida, ao contrário dos dois carros a sua frente. "Eu sabia que havia espaço para melhorar. Ainda foi um pouco atrás do que os outros dois fizeram". O australiano Daniel Ricciardo começa em quinto lugar, com a sua Red Bull, e Valtteri Bottas, da Williams, está ao seu lado na terceira fila. Romain Grosjean, da Lotus, que irá para a Haas na próxima temporada, classificou-se em 15°, após encostar o carro na segunda fase por causa de um problema com a marcha. A McLaren, com motor Honda, recebeu notícias melhores, com Jenson Button classificando-se em 12° lugar, ao final da pior temporada da história deles. Confira o grid de largada do GP de Abu Dabi de Fórmula 1: 1) Nico Rosberg (ALE/Mercedes), 1min40s237 2) Lewis Hamilton (ING/Mercedes), 1min40s614 3) Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), 1min41s051 4) Sergio Pérez (MEX/Force India), 1min41s184 5) Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), 1min41s444 6) Valtteri Bottas (FIN/Williams), 1min41s656 7) Nico Hülkenberg (ALE/Force India), 1min41s686 8) Felipe Massa (BRA/Williams), 1min41s759 9) Daniil Kvyat (RUS/Red Bull), 1min41s933 10) Carlos Sainz Jr. (ESP/Toro Rosso), 1min42s708 ------------------------------------------------ 11) Max Verstappen (HOL/Toro Rosso), 1min42s521 12) Jenson Button (ING/McLaren), 1min42s668 13) Pastor Maldonado (VEN/Lotus), 1min42s807 14) Felipe Nasr (BRA/Sauber), 1min43s614 15) Romain Grosjean (FRA/Lotus), sem tempo ------------------------------------------------ 16) Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), 1min42s914 17) Fernando Alonso (ESP/McLaren), 1min43s187 18) Marcus Ericsson (SUE/Sauber), 1min43s838 19) Will Stevens (ING/Marussia), 1min46s297 20) Roberto Merhi (ESP/Marussia), 1min47s434

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Pilotos pedem mais emoção nas corridas de Fórmula 1

Pilotos pedem mais emoção nas corridas de Fórmula 1



Veja a galeria completa Hamilton, Rosberg e Vettel querem mais emoção na Fórmula 1 Felipe Rau/Estadão Conteúdo Os três primeiros colocados no GP do Brasil de Fórmula 1 deste domingo, em Interlagos, reforçaram o antigo pedido dos fãs de Fórmula 1 e disseram que a categoria precisa propiciar mais ultrapassagens. O vencedor da prova, o alemão Nico Rosberg, assim como os outros dois presentes ao pódio, o inglês Lewis Hamilton e o também alemão Sebastian Vettel, afirmam que é preciso mudanças, mas lamentaram que isso dependa dos dirigentes. A prova em Interlagos teve poucas ultrapassagens e para os pilotos, isso deve às características da pista e da Fórmula 1 atual. "Se você prestar atenção no que era há 10, 20 anos atrás, era diferente e tinha mais ultrapassagens nas corridas", comentou Vettel, da Ferrari. Segundo o alemão, atualmente é muito impossível passar por um concorrente mesmo que esteja até dois décimos de segundo mais rápido. Vettel explicou que a categoria pode ser mais equilibrada com uma mudança nos compostos de pneu. "É simples. Melhores pneus nos fariam ir mais rápidos. Pilotos sempre querem mais velocidade. Infelizmente, o esporte é muito político, com diferentes interesses de variadas pessoas. Penso que o melhor seja dar ao fornecedor, neste caso a Pirelli, a chance de melhorar o produto", afirmou. Felipe Massa sofre punição e é desclassificado O tricampeão Hamilton também não poupou críticas aos dirigentes. "O que nós falamos sobre isso não importa. Os grandes chefes tomam as decisões independente se escolhem o que é melhor ou não", afirmou. O inglês explicou que a categoria atual não é atraente para os fãs verem pela televisão e seria interessante ter alguma mudança para facilitar mais disputas na pista. Neste domingo, o piloto da Mercedes lamentou que Interlagos não propicia pontos de ultrapassagem como outros autódromos e por isso a prova foi monótona, com o domínio do alemão Nico Rosberg. "Se tiver uma provável mudança, acho que deveríamos olhar como positiva para todos nós", disse o inglês. O companheiro de equipe dele concordou. "Sem dúvida sempre precisamos pensar em melhorar o nosso esporte". A Fórmula 1 prepara para 2017 uma nova grande mudança no regulamento, mas ainda não foi comentado sobre como facilitar ultrapassagens. A categoria tem se preocupado principalmente em devolver barulho aos carros, já que som abafado dos motores turbo, implantados em 2014, gerou críticas dos fãs. Assista aos programas da Record com o R7 Play

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

domingo, 15 de novembro de 2015

Felipe Massa sofre punição e é desclassificado do GP do Brasil de Fórmula 1

Felipe Massa sofre punição e é desclassificado do GP do Brasil de Fórmula 1






Felipe Massa é o atual sexto colocado, com 117 pontos, no Mundial de Pilotos de Fórmula 1 Mark Thompson/Getty Images Após se dizer "frustrado" com o rendimento no GP do Brasil de Fórmula 1, Felipe Massa ganhou mais um motivo para esquecer a corrida deste domingo (15) no autódromo de Interlagos, em São Paulo. O piloto da Williams foi desclassificado da prova por decisão dos comissários da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), no início da noite.

Apesar do tricampeonato, Hamilton ainda persegue Senna

Massa foi desclassificado da prova porque seu pneu traseiro direito apresentava temperatura mais elevada que o permitido. De acordo com os técnicos da Pirelli, o composto estava com 137 graus, quando o máximo permitido é 110. Com isso, o carro do brasileiro infringiu três artigos dos Regulamentos Técnico e Esportivo da F1 e do Código Esportivo da FIA.

A investigação teve início ainda durante a prova disputada neste domingo. Mas o julgamento demorou cerca de duas horas para ser finalizado. A decisão só saiu no início da noite, definindo o pior resultado de Massa em uma prova da Fórmula 1 no autódromo de Interlagos. A desclassificação também confirma o pior resultado de pilotos do País no GP brasileiro nas últimas cinco edições.

Com a decisão, Massa perdeu os quatro pontos conquistados na prova e se manteve mais distante da briga pelo quarto lugar do Mundial de Pilotos. Agora tem 117 pontos, ainda no sexto lugar, atrás dos 136 do companheiro de equipe, o finlandês Valtteri Bottas, e dos 135 do também finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari. Contudo, não tirou da Williams o terceiro lugar no Mundial de Construtores, garantido neste domingo com a quinta colocação de Bottas.

Por outro lado, a punição beneficiou os pilotos que terminaram a prova logo atrás de Massa, incluindo seu compatriota Felipe Nasr, que trocou o 14.º pelo 13.º lugar. O venezuelano foi o maior beneficiado ao entrar na zona de pontuação, com a nova 10.ª colocação. O holandês Max Verstappen pulou para o 9.º lugar e o francês Romain Grosjean agora é o 8.º colocado da prova.

Mais cedo, Massa se dissera "frustrado" com a corrida por conta das dificuldades encontradas ao longo de todo o fim de semana. Neste domingo, ele não conseguiu se aproximar dos primeiros colocados e ainda esteve abaixo do ritmo de Valtteri Bottas. "Foi um fim de semana para esquecer", declarou o piloto ao fim da prova, antes da punição.

Confira como ficou a classificação final do GP do Brasil de Fórmula 1: 1.º - Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - em 1h31min09s090, após 71 voltas 2.º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes) - a 7s756 3.º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) - a 14s244 4.º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) - a 47s543 5.º - Valtteri Bottas (FIN/Williams) - a 1 volta 6.º - Nico Hülkenberg (ALE/Force India) - a 1 volta 7.º - Daniil Kvyat (RUS/Red Bull) - a 1 volta 8.º - Romain Grosjean (FRA/Lotus) - a 1 volta 9.º - Max Verstappen (HOL/Toro Rosso) - a 1 volta 10.º - Pastor Maldonado (VEN/Lotus) - a 1 volta 11.º - Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull) - a 1 volta 12.º - Sergio Pérez (MEX/Force India) - a 1 volta 13.º - Felipe Nasr (BRA/Sauber) - a 1 volta 14.º - Jenson Button (ING/McLaren) - a 1 volta 15.º - Fernando Alonso (ESP/McLaren) - a 1 volta 16.º - Marcus Ericsson (SUE/Sauber) - a 2 voltas 17.º - Will Stevens (ING/Marussia) - a 4 voltas 18.º - Alexander Rossi (EUA/Marussia) - a 4 voltas 19.º - Felipe Massa (BRA/Williams) - desclassificado Não completou a prova Carlos Sainz (ESP/Toro Rosso)

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

sábado, 14 de novembro de 2015

Pilotos tiram onda com péssimo desempenho da McLaren

Pilotos tiram onda com péssimo desempenho da McLaren



Equipe McLaren levou na esportiva protesto de Alonso e Button Reprodução/Instagram Campeões mundiais de Fórmula 1, Fernando Alonso e Jenson Button sem dúvida mereciam melhor sorte na temporada 2015. O espanhol e o inglês estão sofrendo com a nova estruturação da McLaren e neste sábado (14) decidiram fazer um protesto para lá de bem humorado. Os pilotos não se intimidaram com quaisquer represálias e invadiram o pódio do GP do Brasil, em Interlagos, arrancando risos e aplausos dos que estavam por perto.

Veja aqui como ficou o treino classificatório

Se os dois foram por conta ao lugar mais alto do pódio, a atitude da McLaren também não fica muito atrás. A equipe se apressou para usar as redes sociais e agradecer aos pilotos pela dedicação. O time inglês também usou hashtags com mensagens de “nunca desistir”, “pódios virão” e  “acredita na McLaren Honda”.

Button e Alonso são 16º e 17º colocados no Mundial de Pilotos, com apenas 16 e 11 pontos conquistados. O inglês teve uma sexta posição no GP dos Estados Unidos, enquanto o arrebatou um quinto lugar como melhores colocações na temporada.

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Líder do dia, Rosberg prevê batalha com Hamilton pela pole no GP do Brasil de Fórmula 1

Líder do dia, Rosberg prevê batalha com Hamilton pela pole no GP do Brasil de Fórmula 1



Nico Rosberg, da Mercedes, luta pela segunda colocação no Mundial de Pilotos da Fórmula 1 Werther Santana/Estadão Conteúdo O vice-líder do Mundial de Fórmula 1, Nico Rosberg, da Mercedes, disse nesta sexta-feira (13) em Interlagos que o maior rival para conseguir a pole position neste sábado para o GP do Brasil deve ser o companheiro de equipe, Lewis Hamilton. De acordo com o alemão, o fim de semana deve ter uma disputa acirrada entre os dois, que dominaram as duas primeiras sessões de treinos livres.

"Lewis foi muito rápido hoje e parece que nós vamos ter novamente uma grande disputa neste fim de semana", disse o alemão. Rosberg marcou o melhor tempo na segunda sessão, na parte da tarde, com o tricampeão logo na sequência. Pela manhã os dois inverteram as posições. Antes do treino classificatório, na tarde de sábado, os carros vão para a pista na parte da manhã para a terceira e última sessão.

Segundo o alemão, ter superado o inglês à tarde não garante favoritismo para a pole. "Os tempos na parte da tarde não mostram a situação real. Lewis dirigiu com alguns ajustes do motor diferentes do meu e também está rápido para o fim de semana", comentou. Rosberg vem de vitória no México e decide nas duas corridas finais o vice-campeonato com o compatriota Sebastian Vettel, da Ferrari, que ficou em terceiro lugar nas duas sessões desta sexta-feira.

Rosberg tem demonstrado otimismo desde a chegada ao Brasil e disse que a postura confiante se explica pela vitória obtida em Interlagos no ano passado. "O ambiente está ótimo. É um circuito histórico, os fãs estão entusiasmados. Eu tenho ótimas memórias do Brasil e estou ansioso para poder fazer um bom treino (de classificação neste sábado, às 14 horas)", comentou.

Punição
A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou que vai punir o finlandês Valtteri Bottas com a perda de três posições no grid de largada. O piloto da Williams fez manobra proibida ao ultrapassar o brasileiro Felipe Nasr, da Sauber, enquanto a segunda sessão de treinos livres era realizada sob bandeira vermelha para a retirada do carro de Fernando Alonso, da McLaren, que teve problemas no motor.

Programas da Record na íntegra no R7 Play

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Sonolento, Hamilton exibe semblante abatido após 'se matar' em festa de sua mãe

Sonolento, Hamilton exibe semblante abatido após 'se matar' em festa de sua mãe



Hamilton foi o centro das atenções em Interlagos Duda Bairros / GP Brasil de F1 Abatido, sonolento, parecendo fraco. Assim o campeão da temporada de Fórmula 1, Lewis Hamilton, apresentou-se na tarde desta quinta-feira (12) em Interlagos. O piloto, que atrasou sua chegada ao Brasil por ter se envolvido num acidente de trânsito segunda-feira, em Mônaco, e também por ter ficado com febre nos últimos dias, estava pouco à vontade na entrevista dada à imprensa internacional. Voz baixa, aspecto desinteressado, pareceu viver 10 minutos de sofrimento. São Paulo ganha mural gigante em homenagem a Ayrton Senna A Mercedes também estava preocupada com o aspecto de seu piloto. Tanto que proibiu os fotógrafos de entrar na sala destinada à equipe no paddock, numa tentativa de evitar imagens do britânico. As fotos foram feitas com os profissionais posicionados do lado de fora da sala, até uma funcionária da equipe alemã perceber e pedir para que se retirassem. O tricampeão mundial, porém, garantiu estar bem e motivado para tentar vencer pela primeira vez em Interlagos. "Estou animado em estar aqui", disse, com voz baixa. "Eu ainda não ganhei essa corrida, que aliás, é uma corrida que o Ayrton [Senna] teve dificuldades para ganhar." O fato de já ter conquistado o título, garante Hamilton, não diminuiu sua vontade de competir atrás de vitórias. Disse que seguirá motivado no GP do Brasil e também na corrida de encerramento da temporada, em Abu Dabi. "É que depois vamos ficar muito tempo sem poder pilotar." Ao falar novamente dos problemas que motivaram seu atraso, o tricampeão disse que no sábado sua mãe fez aniversário e que ele "se matou" na festa. Mas, ao voltar ao tom sério, afirmou que o maior problema foi a febre.

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

sábado, 31 de outubro de 2015

Rosberg ultrapassa Hamilton e faz quarta pole seguida

Rosberg ultrapassa Hamilton e faz quarta pole seguida



Nico Rosberg ainda luta pelo vice-campeonato de Fórmula 1 Getty Images No treino antes do GP do México, Nico Rosberg conseguiu a pole position com 1m19s489 e será o primeiro no grid de largada. O segundo lugar ficou com o já campeão, Lewis Hamilton. Já é a quarta vez seguida que Rosberg consegue a pole, no entanto, nas outras três oportunidades ele foi ultrapassado pelo inglês. Hamilton, que estave em primeiro durante boa parte do treino classificatório, cometeu um erro na última volta, quando travou os pneus na curva 1 e foi ultrapassado pelo alemão. Dedicado a conseguir o segundo lugar no campeonato e fazer uma dobradinha da Mercedes, Rosberg também foi o mais rápido no treino de sexta-feira (30). Vettel, que briga pelo segundo lugar com o piloto da Mercedes, ficou em terceiro lugar. Felipe Massa, por sua vez, fez 1m20s567 e largará em sétimo lugar. O GP do México acontece neste domingo (1º) e está previsto para largar às 17h.  Confira o resultado do treino classificatório do GP do México: 1º - Nico Rosberg (ALE/Mercedes), 1min19s480 2º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes), 1min19s668 3º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), 1min19s850 4º - Daniil Kvyat (RUS/Red Bull), 1min20s398 5º - Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), 1min20s399 6º - Valtteri Bottas (FIN/Williams), 1min20s448 7º - Felipe Massa (BRA/Williams), 1min20s567 8º - Max Verstappen (HOL/Toro Rosso), 1min20s710 9º - Sergio Pérez (MEX/Force India), 1min20s716 10º - Nico Hülkenberg (ALE/Force India), 1min20s788 11º - Carlos Sainz Jr (ESP/Toro Rosso), 1min20s942 12º - Romain Grosjean (FRA/Lotus), 1min21s038 13º - Pastor Maldonado (VEN/Lotus), 1min21s261 14º - Marcus Ericsson (SUE/Sauber), 1min21s544 15º - Felipe Nasr (BRA/Sauber), 1min21s788 16º - Alexander Rossi (EUA/Marussia), 1min24s136 17º - Will Stevens (ING/Marussia), 1min24s386 18º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), 1min22s494* 19º - Fernando Alonso (ESP/McLaren), 1min21s779* 20º - Jenson Button (ING/McLaren), sem tempo** Programas da Record na íntegra no R7 Play

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

domingo, 11 de outubro de 2015

Raikkonen é punido e Mercedes garante título do Mundial de Construtores

Raikkonen é punido e Mercedes garante título do Mundial de Construtores






Punição ao piloto Kimi Raikkonen rendeu título para a Mercedes Reuters Faltando ainda quatro etapas para o fim da temporada 2015 da Fórmula 1, a Mercedes assegurou neste domingo o bicampeonato do Mundial de Construtores. A equipe de Lewis Hamilton e Nico Rosberg garantiu a conquista em razão da punição aplicada ao finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari. Ele perdeu seis pontos por conta da batida no compatriota Valtteri Bottas na volta final do GP da Rússia, disputado o Sochi. Raikkonen foi punido com o acréscimo de 30 segundos em seu tempo final na prova russa. Desta forma, pulou do quinto para o oitavo lugar na classificação final. Assim, em vez de ganhar 10 pontos, terá apenas quatro na tabela do Mundial de Pilotos. A pontuação também serve para definir as colocações no Mundial de Construtores. E, ao perder seis pontos, a Ferrari ficou com 359 pontos, distante dos 531 da Mercedes. Com esta diferença, a equipe italiana não conseguirá mais alcançar a rival nas últimas quatro corridas da temporada (EUA, México, Brasil e Abu Dabi). A Williams ocupa o terceiro lugar geral, com 220. A disputa do Mundial de Construtores é encarada como prioridade pelas equipes da F1 porque serve de parâmetro para a premiação ao fim da temporada. A organização da Fórmula 1 não revela os valores, mas estima-se que a equipe campeã embolse uma cifra superior aos 100 milhões de euros. A Mercedes também venceu o Mundial de Construtores de 2014. A punição a Raikkonen beneficiou os pilotos que ficaram logo atrás na classificação da corrida russa, como o brasileiro Felipe Nasr. O piloto da Sauber saiu do sétimo para o sexto lugar. O anfitrião Daniil Kvyat, da Red Bull, subiu para o quinto posto e o venezuelano Pastor Maldonado, da Lotus, virou o novo sétimo colocado da prova. Raikkonen foi punido por prejudicar Bottas nos últimos trechos do traçado de Sochi. Na disputa pelo terceiro lugar, o finlandês da Ferrari acertou em cheio a Williams do compatriota e o tirou da prova ao tentar ultrapassá-lo na entrada da curva 4. Bottas abandonou na hora. Raikkonen ainda completou em oitavo, apesar de estar com o carro avariado.

Lewis Hamilton vence GP da Rússia e acidentes "ajudam" Felipe Massa a terminar na 4ª posição Antes de sofrer a pena aplicada pelos comissários da prova, o piloto da Ferrari minimizou o incidente. "Eu já tinha passado ele naquela curva durante a corrida. Eu estava perseguindo ele na curva 3, não estava muito longe. E tentei fazer a ultrapassagem. Depois que você decide ir para cima, não há como voltar atrás", comentou. "Não vi se ele me viu ou se estava me esperando. Eu tentei passar pelo lado de dentro, mas acabamos colidindo. Para mim, isso é automobilismo. Tentei ultrapassar, mas infelizmente a manobra terminou daquele jeito", minimizou Raikkonen. Bottas, por sua vez, reprovou a iniciativa do compatriota. "Estou muito decepcionado. Estava em terceiro na volta final. Deveria ter ido ao pódio. Mas agora estou aqui com zero ponto", criticou. Para o piloto da Williams, não houve "incidente de corrida" na batida. "Não foi um incidente normal de corrida. Eu não estava vendo ele. Eu estava na frente e, de repente, alguém me acertou", lamentou. O finlandês da Ferrari não foi o único punido pelos comissários na Rússia. O espanhol Fernando Alonso teve cinco segundos acrescido em seu tempo final de corrida por não respeitar os limites da pista na curva 16. O piloto da McLaren caiu do 10º para o 11º lugar, saindo da zona de pontuação. O holandês Max Verstappen entrou no Top 10. Confira a classificação atualizada do GP da Rússia: 1º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes) 2º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) 3º - Sergio Pérez (MEX/Force India) 4º - Felipe Massa (BRA/Williams) 5º - Daniil Kvyat (RUS/Red Bull) 6º - Felipe Nasr (BRA/Sauber) 7º - Pastor Maldonado (VEN/Lotus) 8º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) 9º - Jenson Button (ING/McLaren) 10º - Max Verstappen (HOL/Toro Rosso) 11º - Fernando Alonso (ESP/McLaren) 12º - Valtteri Bottas (FIN/Williams) 13º - Roberto Merhi (ESP/Marussia) 14º - Will Stevens (ING/Marussia) Não completaram: Nico Rosberg (ALE/Mercedes) Romain Grosjean (FRA/Lotus) Marcus Ericsson (SUE/Sauber) Nico Hülkenberg (ALE/Force India) Carlos Sainz Jr. (ESP/Toro Rosso) Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull) Veja programadas da Record na íntegra e no R7 Play!

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

domingo, 6 de setembro de 2015

Hamilton sobra, vence GP da Itália e fica perto de igualar ídolo Senna; Massa fica em terceiro

Hamilton sobra, vence GP da Itália e fica perto de igualar ídolo Senna; Massa fica em terceiro



Getty Images O britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, nunca escondeu a admiração pelo piloto brasileiro Ayrton Senna, e neste domingo (6) o fã deu passo importante para igualar o ídolo, com a 40ª vitória na Fórmula 1, no Grande Prêmio da Itália, disputado no circuito de Monza. O atual campeão mundial e líder desta temporada da F-1 conseguiu o chamado "Grand Chelem", ou seja, fez a pole, a melhor volta e ainda cruzou a linha de chegada com êxito de ponta a ponta. O alemão Sebastian Vettel ficou em segundo e o brasileiro Felipe Massa completou o pódio com a terceira posição. Programas da Record na íntegra no R7 Play Esta foi a sétima vitória de Hamilton na temporada, a segunda consecutiva, depois da Bélgica, e a de número 40 na carreira, ficando assim com a liderança ainda mais isolada da competição, com 252 pontos. Com o resultado, o piloto britânico está a uma de igualar Ayrton Senna e o alemão Sebastian Vettel, atualmente na Ferrari. Acima do trio, estão apenas Michael Schumacher (91) e Alain Prost (51). Para melhorar ainda mais a situação do britânico, o companheiro de equipe do piloto, o alemão Nico Rosberg, abandonou na antepenúltima volta, e assim a vantagem na ponta do Mundial de Pilotos agora é de 53 pontos, faltando sete etapas para o fim da temporada. Na reta final do GP, no entanto, Hamilton viveu momentos de tensão, quando a chefia da Mercedes pediu rendimento mais ainda mais forte, que valeu melhora na melhor volta, inclusive. Apesar do pedido de explicações do piloto, a escuderia preferiu fazer mistério até depois da bandeirada final. O pódio da prova foi completado pelo alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, em segundo, e por Felipe Massa, que precisou se segurar no fim, em luta com o companheiro de Williams, o finlandês Valteri Bottas. A dupla da escuderia inglesa ficou separada apenas por 3 décimos na passagem pela linha de chegada. Com o terceiro posto em Monza, o brasileiro saltou para a quarta colocação na classificação, com 97 pontos, deixando para trás outro finlandês, Kimi Raikkonen. O piloto da Ferrari fez grande prova de recuperação, já que ficou parado no grid de largada, caiu de segundo para último, mas conseguiu chegar na quinta colocação. O mexicano Sergio Pérez e o alemão Nico Hulkenberg, ambos da Force India, ficaram na sexta e sétima colocação, respectivamente, seguidos pelo australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, o sueco Marcos Ericsson, da Sauber, e o russo Daniil Kvyat, também do time austríaco. Felipe Nasr, que se aproveitou bem de largada confusa, teve problema no bico da Sauber ainda na primeira volta, parou nos boxes e perdeu muitas posição. Apesar de boa reação, com diversas ultrapassagens, inclusive sobre os campeões mundiais Fernando Alonso e Jenson Button, o brasileiro foi apenas o 13º colocado. O Grande Prêmio da Itália ainda teve um momento de muita emoção antes mesmo da largada, quando os pilotos guardaram um minuto de silêncio pela morte do britânico Justin Wilson, que correu pelas extintas Minardi e Jaguar em 2003, vítima de acidente em prova da Fórmula Indy. O Campeonato Mundial de Fórmula 1 será retomado daqui duas semanas, com o GP de Cingapura, que é o 13º na temporada. A corrida acontecerá em 20 de setembro.

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

domingo, 26 de julho de 2015

Em "corrida maluca", Vettel vence na Hungria e quebra domínio da Mercedes na Fórmula 1

Em "corrida maluca", Vettel vence na Hungria e quebra domínio da Mercedes na Fórmula 1






Com o resultado, Vettel igualou o mesmo número de vitórias de Ayrton Senna: 43 Reuters Circuito lento com poucas possibilidades de ultrapassagem e domínio de uma equipe na temporada. Era de se esperar um GP da Hungria sonolento, mas os fãs de Fórmula 1 foram presenteados com uma corrida espetacular na manhã deste domingo (26). Em um dia completamente “maluco”, a vitória ficou com Sebastian Vettel, da Ferrari. Foi a primeira vez este ano que os pilotos da Mercedes, Lewis Hamilton e Nico Rosberg, não cruzaram a linha de largada em primeiro lugar. O mais surpreendente é que a equipe alemã sequer chegou ao pódio, algo que não acontecia desde 2013 – enquanto o inglês ficou em sexto, o alemão foi oitavo.

Acompanhe toda a programação da Record no R7 Play Os dois representantes brasileiros na categoria não tiveram um bom desempenho: enquanto Felipe Massa foi apenas o 12º colocado, seu xará Felipe Nasr terminou em 11º.

Destaque ainda para o russo Daniil Kvyat, que conquistou seu primeiro pódio na Fórmula 1 ao ser o segundo colocado. A terceira posição ficou com o outro piloto da Red Bull, Daniel Ricciardo. Em quarto, apareceu Max Verstappen, de 17 anos, da Toro Rosso. Bicampeão mundial, Fernando Alonso conseguiu um feito ao levar a péssima McLaren à quinta colocação. Com o resultado, Hamilton chega aos 202 pontos no Mundial de Pilotos, contra 181 de Rosberg e 160 de Vettel. Massa, em sexto, tem 74.

A Fórmula 1 entrará agora em “mini férias” e só voltará a ser disputada em 23 de agosto, na Bélgica.

A corrida

O dia ruim da Mercedes começou logo na largada: donos das duas primeiras colocações no grid de largada, os carros da equipe foram ultrapassados de cara por Vettel e pelo outro piloto da Ferrari, Kimi Raikkonen. Quarto colocado após os primeiros metros, Hamilton errou ao tentar superar Rosberg, foi para fora da pista e voltou apenas em décimo lugar. 

Lá atrás, Massa não tinha melhor sorte e teve que cumprir cinco segundos de punição por ter se posicionado errado no grid de largada. Não bastasse isso, ainda sofria com os pneus.

Com o erro, Hamilton passou a perder provisoriamente a liderança do Mundial de Pilotos, já que Rosberg mantinha-se entre os ponteiros. O inglês então abusou da agressividade e passou a dar show, superando vários rivais. Na volta 41, o carro de Hulkenberg quebrou sozinho em um acidente bizarro, obrigando a entrada do safety-car. Com a aproximação dos carros, Rosberg superou Raikkonen e ficou com a segunda colocação.

O alemão, porém, não contava com uma trapalhada de Ricciardo: na volta 64, o australiano tentou ultrapassá-lo, mas calculou mal a manobra e furou o pneu do piloto da Mercedes. Nico ainda foi aos boxes, mas o prejuízo já estava feito, para alegria de Hamilton, que segue líder na classificação. Lá na frente, Vettel mal soube desses problemas e garantiu sua primeira vitória em 2015 com tranquilidade.

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

sábado, 25 de julho de 2015

Lewis Hamilton faz mais uma pole e Felipe Massa vai mal no treino para o GP da Hungria de Fórmula 1

Lewis Hamilton faz mais uma pole e Felipe Massa vai mal no treino para o GP da Hungria de Fórmula 1






Hamilton liderou treino classificatório de nove das dez corridas da temporada Reuters O GP da Hungria marca o começo da metade final da temporada 2015 da Fórmula 1, mas não houve nenhuma mudança com relação aos pilotos que dominam as pistas este ano. Assim como havia acontecido em todas as corridas até agora, um carro da Mercedes foi o mais rápido do treino classificatório. A clássica pista de Hungaroring abrigou mais uma disputa interna entre os dois representantes da escuderia alemã, Lewis Hamilton e o alemão Nico Rosberg – e, como havia acontecido em oito das nove provas anteriores, o inglês sairá na frente.

Acompanhe toda a programação da Record no R7 Play Na Hungria, Hamilton conseguiu o tempo de 1min22s020, contra 1min22s595 de Rosberg. Na terceira posição, apareceu a Ferrari de Sebastian Vettel (1min22s739), que foi seguida pela Red Bull de Daniel Ricciardo (1min22s774). Entre os brasileiros, o sábado (25) foi muito ruim. Felipe Massa, por exemplo, não conseguiu passar da oitava posição (1min23s537), duas atrás de seu companheiro de Williams, Valtteri Bottas, que marcou 1min23s222. Felipe Nasr, por sua vez, sofreu com problemas em sua Sauber e terá que iniciar a disputa somente em 18º lugar (1min24s997). O GP da Hungria tem início programado para 9 horas (horário de Brasília) deste domingo (26).

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

sábado, 18 de julho de 2015

Morte do francês Jules Bianchi comove mundo da Fórmula 1, e pilotos prestam homenagens na internet

Morte do francês Jules Bianchi comove mundo da Fórmula 1, e pilotos prestam homenagens na internet



Jules Bianchi Getty Images A morte do francês Jules Bianchi neste sábado, aos 25 anos, em decorrência dos ferimentos causados pelo grave acidente sofrido no Grande Prêmio do Japão do ano passado, comoveu o mundo da Fórmula 1 e vários pilotos prestaram homenagens ao companheiro de pistas. "Perdemos um grande menino, um verdadeiro lutador. RIP Jules. Minhas sinceras condolências a sua família e amigos", disse o britânico Jenson Button (McLaren) através do Twitter. Conheça o R7 Play e assista a todos os programas da Record na íntegra! O brasileiro Bruno Senna, sobrinho de Ayrton Senna - o último piloto vítima de um acidente fatal na F-1 até a morte de Bianchi -, também prestou condolências à família do francês e disse esperar que as lições aprendidas sejam capazes de evitar novas tragédias como essa. "Dia muito triste! Descanse em paz meu irmão Jules Bianchi! Muita força e paz para toda sua família do fundo do meu coração", disse Felipe Massa (Williams) através do Facebook. Max Chilton, companheiro de Bianchi na Marussia em 2014, afirmou que não há palavras para descrever o que a família do piloto e o automobilismo perderam. "Tudo o que posso dizer é que foi um prazer te conhecer e correr ao seu lado", afirmou piloto britânico. Já a Manor, equipe de Bianchi ainda como Marussia, disse em comunicado que está "desolada" por ter perdido o piloto francês após uma batalha tão longa e destacou que a presença do piloto na equipe foi "um privilégio". "É duro acordar com uma notícia tão triste. RIP Jules. Nunca serás esquecido. Meus pensamentos estão com a família", indicou o finlandês Valtteri Bottas (Williams), companheiro de Bianchi na Fórmula 3. "Perdemos um grande talento, uma grande pessoa. As palavras não podem descrever nossos sentimentos. Todos vamos sentir saudades, Jules", escreveu o holandês Max Verstappen (Toro Rosso) no Twitter. "Perdemos uma das melhores pessoas e um dos melhores pilotos que conheci. Eu sentirei muito sua falta, meu amigo", disse Romain Grosjean (Lotus), que acrescentou uma foto com Jules em sua homenagem.

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

terça-feira, 30 de junho de 2015

terça-feira, 23 de junho de 2015

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Revista da Red Bull prevê o vencedor da prova… errado!

Revista da Red Bull prevê o vencedor da prova… errado!

Red Bull Ring: que pista, meus amigos! Confesso que esperava um pouquinho mais da prova, especialmente após ver Rosberg pular na frente de Hamilton logo na largada. “É hoje que vamos ver as flechas prateadas brigando pra valer”. Ah, que ingênuo eu sou… O nível de competitividade entre as duas Mercedes anda tão em baixa que o jornalzinho da Red Bull se prestou a lançar uma edição debochada na manhã de domingo, horas antes da prova em que dizia: “Hamilton ganha… em Spilberg”, em letras grandes, “Silverstone, Monza, Singapura, Suzuka, Abu Dhabi”, em letras menores. E completa: “2015, 2016, 2017, 2018, 2019, etc”.
Red hot off the press and as popular as they come: stars & athletes enjoy The Red Bulletin Daily prior to race action.#beyondtheordinary #AustrianGP Posted by Red Bulletin on Sunday, June 21, 2015


Que a Fórmula 1 anda bastante óbvia, todo mundo já percebeu. Agora, quem é a Red Bull para debochar disso? A equipe que dominou a categoria de 2010 até 2013 e só foi derrubada após a drástica mudança de regulamento do ano passado, que colocou a Mercedes no topo. Alguém tem saudade dessa época? Parece que só a Red Bull mesmo… e Vettel, claro.
Posted by F1 Trolling on Monday, June 22, 2015


Aliás, houve quem apostasse que Hamilton não atacou Rosberg por culpa da punição que levou ao atravessar a linha branca que demarca a saída dos pits. O inglês soube, voltas após a parada, que os comissários haviam decretado o acréscimo de 5 segundos no seu tempo total de prova. Ou seja, para vencer a prova, ele teria que ultrapassar Rosberg e abrir mais de 5 segundos. Eu acho, no entanto, que Hamilton não teve sequer forças para atacar o companheiro. Não acredito que a punição tenha feito Hamilton simplesmente desistir de lutar pela vitória. O inglês poderia ter pelo menos pressionado Rosberg para tentar forçar um erro, ou quem sabe uma quebra. Acho que pelo menos desta vez Rosberg foi, sim, mais rápido que o atual campeão. E ponto.

Massa vai bem, e Nasr vive pesadelo Massa fez um ótimo trabalho e soube tirar vantagem de algo que conhece muito bem: um erro da Ferrari. A desastrosa parada nos boxes de Vettel fez com que o brasileiro herdasse a 3ª posição. Lugar que sustentou até o fim da corrida, segurando bem os avanços do tetracampeão. Ponto para a Williams que conquista o seu segundo pódio consecutivo. Vale lembrar que na corrida passada, no Canadá, os papéis foram invertidos: quem estava em terceiro lugar, tranquilo, era Raikkonen. Mas, o finlandês rodou bizarramente na saída do grampo e perdeu o 3º lugar justamente para Bottas, companheiro de Massa. Segunda vez que a Ferrari dá bobeira e a Williams aproveita. O outro Felipe, por sua vez, teve uma prova comprometida novamente por problemas nos freios. Após um bom 8º lugar no grid de largada, o brasileiro não conseguiu sustentar o ritmo e terminou em uma decepcionante 11ª posição. Lendas fazem apresentação épica Para aquele pessoal que sempre – sempre MESMO – vem comentar aqui “saudade da época do Piquet, Lauda, Prost… naquela época, sim, a gente tinha corridas. Hoje em dia é muito chato!”, clique aqui, pegue um lenço e chore um pouquinho. Que talentos! Que som! Que imagem! E que zoeiro que é o Piquet… Novidade no Terra Pra terminar: não deixem de conferir o material do nosso novo parceiro, o Motorsport. Cobertura quente, aprofundada, analítica e em tempo real não só da Fórmula 1, mas também da Formula-E, Indy, Stock Car, Moto GP e mais… vale a pena salvar nos seus favoritos!
Red Bull Ring: que pista, meus amigos! Confesso que esperava um pouquinho mais da prova, especialmente após ver Rosberg pular na frente de Hamilton logo na largada. “É hoje que vamos ver as flechas prateadas brigando pra valer”. Ah, que ingênuo eu sou… O nível de competitividade entre as duas Mercedes anda tão em baixa [...]

Fonte: Esportes Terra
Categoria: Sem categoria
Autor: f1-onboard

Nico Rosberg demonstra alívio e comemora vitória após erro em treino

Nico Rosberg demonstra alívio e comemora vitória após erro em treino



Rosberg levou a melhor sobre Hamilton e venceu o GP da Áustria Reuters Vencedor do Grande Prêmio da Áustria de Fórmula 1 neste domingo, em Spielberg, Nico Rosberg, da Mercedes, considerou o triunfo uma volta por cima depois de ter cometido um erro na última curva na tentativa de ficar com a pole position no treino oficial de sábado. Em entrevista no pódio, Nico Rosberg comentou sobre o triunfo na Europa.  — Que dia! Que sensação ótima voltar a vencer na Áustria. Depois do meu erro de ontem na classificação, tomei a decisão de pisar fundo para vencer esta corrida. Rosberg saiu em segundo lugar, atrás do companheiro de equipe na Mercedes, o britânico Lewis Hamilton, mas assumiu a ponta na largada e só a deixou por uma volta, durante o pit stop. — Fiz uma boa largada e entrei em primeiro na primeira curva, o que acabou sendo determiante. Me defendi bem nas curvas seguintes, já que sabia desde outras corridas deste ano que é muito difícil ultrapassar o mesmo carro na pista. Depois pude administrar a liderança de maneira bastante confortável, sem maiores problemas. Com bela largada, Rosberg vence na Áustria pela F-1; Massa vai ao pódio O alemão revelou ainda que teve de administrar um pequeno problema nas últimas voltas. — Perto do final, senti algumas vibrações na roda dianteira direita, mas consegui controlar até a bandeirada. Estou muito agradecido à equipe por me dar um carro sensacional e uma corrida perfeito. Rosberg chegou a sua terceira vitória no campeonato. O alemão ocupa a segunda colocação na classificação geral com 159 pontos, dez a menos que o líder Lewis Hamilton. Acompanhe a página de esportes do R7

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

segunda-feira, 13 de abril de 2015

terça-feira, 31 de março de 2015

segunda-feira, 16 de março de 2015

Globo faz circo para exibir volta da F1, e o palhaço é você

Globo faz circo para exibir volta da F1, e o palhaço é você





Fonte: Esportes Terra
Categoria: Sem categoria
Autor: f1-onboard

Rivais temem que a Mercedes deixe a F-1 chata

Rivais temem que a Mercedes deixe a F-1 chata






Lewis Hamilton fez muita festa com a vitória na Austrália Getty Images Tão logo o carro da Mercedes cruzou a bandeira quadriculada no primeiro GP da temporada, na Austrália, neste domingo, os rivais começavam a pensar se o campeonato da Fórmula 1 em 2015 já estaria decidido. Dominante em 2014, a Mercedes mostrou sua força mais uma vez com o bicampeão Lewis Hamilton conquistando vitória fácil, com o companheiro Nico Rosberg em segundo. Acompanhe a página de automobilismo Com facilidade ao longo de 58 voltas e mais preocupada em poupar os pneus e o tanque de gasolina em vez de checar os retrovisores para conferir se os adversários estavam próximos, a Mercedes terminou mais de meio minuto à frente de Sebastian Vettel, o terceiro colocado, da Ferrari. Somente dois outros pilotos terminaram na mesma volta que as "Flechas de Prata". "Você tem de ser realista", disse Vettel após sua primeira corrida com a Ferrari. "Este fim de semana estava nas mãos deles e eles fizeram um grande trabalho, não apenas como time, mas individualmente também." "São os favoritos. Eles tiveram uma grande vantagem no último ano e acho que fizeram um grande trabalho aumentando essa vantagem a seu favor neste ano." Vettel ganhou quatro títulos consecutivos com a Red Bull antes que a Mercedes assumisse o posto de bicho-papão no último ano. Agora, o diretor da Red Bull, Christian Horner, teme que em 2015 a história do ano passado se repita. "Depois do que vimos hoje, devemos ter uma corrida de dois carros só em todo Grande Prêmio deste ano", disse.  "Sem tirar os méritos da Mercedes, eles fizeram um super trabalho, têm um ótimo carro, um motor fantástico e dois pilotos muito bons." "Mas o problema é que a diferença é tão grande que você tem corridas de três pelotões (Mercedes, intermediários e pequenos) e eu não acho que isso seja saudável para a Fórmula 1." A Mercedes ganhou 16 das 19 corridas na última temporada, largando 18 delas na poleposition. Se este domingo serviu para mostrar algum coisa, é que em 2015 eles podem ser ainda mais dominantes.  "Eu sinto um pouco pelos torcedores", disse o australiano Daniel Ricciardo, que terminou em sexto com sua Red Bull. "Foi uma corrida chata. E isso é frustrante." Mesmo os pilotos da Mercedes disseram temer que a supremacia deles possam afastar os fãs. Na véspera da prova, Hamilton, quando perguntado sobre o assunto, admitiu que ficaria entediado se fosse torcedor, ao passo que Rosberg afirmou desejar que os outros pilotos possam alcançar o nível da Mercedes.  "Eu acredito que eles podem nos representar um desafio, pois isso é importante para o esporte e para os fãs", afirmou o alemão. "Metade de mim, ou parte de mim, pensa no espetáculo pois eu quero dar às pessoas divertimento em casa assistindo à TV ou nas arquibancadas acompanhando a prova."  

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Alonso e Button dão show em versão da McLaren do sucesso "De Volta Para o Futuro"

Alonso e Button dão show em versão da McLaren do sucesso "De Volta Para o Futuro"



Fernando Alonso mostrou bom humor em vídeo da McLaren Reprodução/Youtube No fim da década de 1980 e no começo de 1990, a parceria entre McLaren e Honda foi uma das mais vitoriosas da Fórmula 1. Os rivais e companheiros Alain Prost e Ayrton Senna conquistaram títulos para a equipe. Agora, em 2015, a parceira será reativada e para relembrar o sucesso do passado, a escuderia escalou os pilotos Fernando Alonso e Jenson Button para o bem humorado vídeo “Back to The Racetrack” (De volta para a pista). McLaren divulga imagem do seu carro para 2015 na Fórmula 1 A produção é uma paródia do filme “De Volta Para o Futuro”, que fez sucesso nas telonas na mesma época em que McLaren e Honda dominavam as disputas nas pistas. O modelo 2015 da McLaren/Honda foi apresentado na última quinta-feira (29). Yasuhira Arai, chefe da montadora, disse que a fábrica de motores trabalhou junto à escuderia de forma que as mudanças não comprometessem a aerodinâmica. — Estamos confiantes e prestes a iniciar uma longa temporada, com inúmeros desafios, mas a Honda está determinado a enfrentá-los de frente. Afinal de contas, estamos aqui para levar a tecnologia da Fórmula 1 para a frente e dar aos nossos fãs uma experiência emocionante. Veja o vídeo:
De volta para o futuro inspira McLaren 2015 por danteoliveira7

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

terça-feira, 6 de janeiro de 2015