domingo, 26 de julho de 2015

Em "corrida maluca", Vettel vence na Hungria e quebra domínio da Mercedes na Fórmula 1

Em "corrida maluca", Vettel vence na Hungria e quebra domínio da Mercedes na Fórmula 1






Com o resultado, Vettel igualou o mesmo número de vitórias de Ayrton Senna: 43 Reuters Circuito lento com poucas possibilidades de ultrapassagem e domínio de uma equipe na temporada. Era de se esperar um GP da Hungria sonolento, mas os fãs de Fórmula 1 foram presenteados com uma corrida espetacular na manhã deste domingo (26). Em um dia completamente “maluco”, a vitória ficou com Sebastian Vettel, da Ferrari. Foi a primeira vez este ano que os pilotos da Mercedes, Lewis Hamilton e Nico Rosberg, não cruzaram a linha de largada em primeiro lugar. O mais surpreendente é que a equipe alemã sequer chegou ao pódio, algo que não acontecia desde 2013 – enquanto o inglês ficou em sexto, o alemão foi oitavo.

Acompanhe toda a programação da Record no R7 Play Os dois representantes brasileiros na categoria não tiveram um bom desempenho: enquanto Felipe Massa foi apenas o 12º colocado, seu xará Felipe Nasr terminou em 11º.

Destaque ainda para o russo Daniil Kvyat, que conquistou seu primeiro pódio na Fórmula 1 ao ser o segundo colocado. A terceira posição ficou com o outro piloto da Red Bull, Daniel Ricciardo. Em quarto, apareceu Max Verstappen, de 17 anos, da Toro Rosso. Bicampeão mundial, Fernando Alonso conseguiu um feito ao levar a péssima McLaren à quinta colocação. Com o resultado, Hamilton chega aos 202 pontos no Mundial de Pilotos, contra 181 de Rosberg e 160 de Vettel. Massa, em sexto, tem 74.

A Fórmula 1 entrará agora em “mini férias” e só voltará a ser disputada em 23 de agosto, na Bélgica.

A corrida

O dia ruim da Mercedes começou logo na largada: donos das duas primeiras colocações no grid de largada, os carros da equipe foram ultrapassados de cara por Vettel e pelo outro piloto da Ferrari, Kimi Raikkonen. Quarto colocado após os primeiros metros, Hamilton errou ao tentar superar Rosberg, foi para fora da pista e voltou apenas em décimo lugar. 

Lá atrás, Massa não tinha melhor sorte e teve que cumprir cinco segundos de punição por ter se posicionado errado no grid de largada. Não bastasse isso, ainda sofria com os pneus.

Com o erro, Hamilton passou a perder provisoriamente a liderança do Mundial de Pilotos, já que Rosberg mantinha-se entre os ponteiros. O inglês então abusou da agressividade e passou a dar show, superando vários rivais. Na volta 41, o carro de Hulkenberg quebrou sozinho em um acidente bizarro, obrigando a entrada do safety-car. Com a aproximação dos carros, Rosberg superou Raikkonen e ficou com a segunda colocação.

O alemão, porém, não contava com uma trapalhada de Ricciardo: na volta 64, o australiano tentou ultrapassá-lo, mas calculou mal a manobra e furou o pneu do piloto da Mercedes. Nico ainda foi aos boxes, mas o prejuízo já estava feito, para alegria de Hamilton, que segue líder na classificação. Lá na frente, Vettel mal soube desses problemas e garantiu sua primeira vitória em 2015 com tranquilidade.

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

sábado, 25 de julho de 2015

Lewis Hamilton faz mais uma pole e Felipe Massa vai mal no treino para o GP da Hungria de Fórmula 1

Lewis Hamilton faz mais uma pole e Felipe Massa vai mal no treino para o GP da Hungria de Fórmula 1






Hamilton liderou treino classificatório de nove das dez corridas da temporada Reuters O GP da Hungria marca o começo da metade final da temporada 2015 da Fórmula 1, mas não houve nenhuma mudança com relação aos pilotos que dominam as pistas este ano. Assim como havia acontecido em todas as corridas até agora, um carro da Mercedes foi o mais rápido do treino classificatório. A clássica pista de Hungaroring abrigou mais uma disputa interna entre os dois representantes da escuderia alemã, Lewis Hamilton e o alemão Nico Rosberg – e, como havia acontecido em oito das nove provas anteriores, o inglês sairá na frente.

Acompanhe toda a programação da Record no R7 Play Na Hungria, Hamilton conseguiu o tempo de 1min22s020, contra 1min22s595 de Rosberg. Na terceira posição, apareceu a Ferrari de Sebastian Vettel (1min22s739), que foi seguida pela Red Bull de Daniel Ricciardo (1min22s774). Entre os brasileiros, o sábado (25) foi muito ruim. Felipe Massa, por exemplo, não conseguiu passar da oitava posição (1min23s537), duas atrás de seu companheiro de Williams, Valtteri Bottas, que marcou 1min23s222. Felipe Nasr, por sua vez, sofreu com problemas em sua Sauber e terá que iniciar a disputa somente em 18º lugar (1min24s997). O GP da Hungria tem início programado para 9 horas (horário de Brasília) deste domingo (26).

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

sábado, 18 de julho de 2015

Morte do francês Jules Bianchi comove mundo da Fórmula 1, e pilotos prestam homenagens na internet

Morte do francês Jules Bianchi comove mundo da Fórmula 1, e pilotos prestam homenagens na internet



Jules Bianchi Getty Images A morte do francês Jules Bianchi neste sábado, aos 25 anos, em decorrência dos ferimentos causados pelo grave acidente sofrido no Grande Prêmio do Japão do ano passado, comoveu o mundo da Fórmula 1 e vários pilotos prestaram homenagens ao companheiro de pistas. "Perdemos um grande menino, um verdadeiro lutador. RIP Jules. Minhas sinceras condolências a sua família e amigos", disse o britânico Jenson Button (McLaren) através do Twitter. Conheça o R7 Play e assista a todos os programas da Record na íntegra! O brasileiro Bruno Senna, sobrinho de Ayrton Senna - o último piloto vítima de um acidente fatal na F-1 até a morte de Bianchi -, também prestou condolências à família do francês e disse esperar que as lições aprendidas sejam capazes de evitar novas tragédias como essa. "Dia muito triste! Descanse em paz meu irmão Jules Bianchi! Muita força e paz para toda sua família do fundo do meu coração", disse Felipe Massa (Williams) através do Facebook. Max Chilton, companheiro de Bianchi na Marussia em 2014, afirmou que não há palavras para descrever o que a família do piloto e o automobilismo perderam. "Tudo o que posso dizer é que foi um prazer te conhecer e correr ao seu lado", afirmou piloto britânico. Já a Manor, equipe de Bianchi ainda como Marussia, disse em comunicado que está "desolada" por ter perdido o piloto francês após uma batalha tão longa e destacou que a presença do piloto na equipe foi "um privilégio". "É duro acordar com uma notícia tão triste. RIP Jules. Nunca serás esquecido. Meus pensamentos estão com a família", indicou o finlandês Valtteri Bottas (Williams), companheiro de Bianchi na Fórmula 3. "Perdemos um grande talento, uma grande pessoa. As palavras não podem descrever nossos sentimentos. Todos vamos sentir saudades, Jules", escreveu o holandês Max Verstappen (Toro Rosso) no Twitter. "Perdemos uma das melhores pessoas e um dos melhores pilotos que conheci. Eu sentirei muito sua falta, meu amigo", disse Romain Grosjean (Lotus), que acrescentou uma foto com Jules em sua homenagem.

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1