domingo, 6 de setembro de 2015

Hamilton sobra, vence GP da Itália e fica perto de igualar ídolo Senna; Massa fica em terceiro

Hamilton sobra, vence GP da Itália e fica perto de igualar ídolo Senna; Massa fica em terceiro



Getty Images O britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, nunca escondeu a admiração pelo piloto brasileiro Ayrton Senna, e neste domingo (6) o fã deu passo importante para igualar o ídolo, com a 40ª vitória na Fórmula 1, no Grande Prêmio da Itália, disputado no circuito de Monza. O atual campeão mundial e líder desta temporada da F-1 conseguiu o chamado "Grand Chelem", ou seja, fez a pole, a melhor volta e ainda cruzou a linha de chegada com êxito de ponta a ponta. O alemão Sebastian Vettel ficou em segundo e o brasileiro Felipe Massa completou o pódio com a terceira posição. Programas da Record na íntegra no R7 Play Esta foi a sétima vitória de Hamilton na temporada, a segunda consecutiva, depois da Bélgica, e a de número 40 na carreira, ficando assim com a liderança ainda mais isolada da competição, com 252 pontos. Com o resultado, o piloto britânico está a uma de igualar Ayrton Senna e o alemão Sebastian Vettel, atualmente na Ferrari. Acima do trio, estão apenas Michael Schumacher (91) e Alain Prost (51). Para melhorar ainda mais a situação do britânico, o companheiro de equipe do piloto, o alemão Nico Rosberg, abandonou na antepenúltima volta, e assim a vantagem na ponta do Mundial de Pilotos agora é de 53 pontos, faltando sete etapas para o fim da temporada. Na reta final do GP, no entanto, Hamilton viveu momentos de tensão, quando a chefia da Mercedes pediu rendimento mais ainda mais forte, que valeu melhora na melhor volta, inclusive. Apesar do pedido de explicações do piloto, a escuderia preferiu fazer mistério até depois da bandeirada final. O pódio da prova foi completado pelo alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, em segundo, e por Felipe Massa, que precisou se segurar no fim, em luta com o companheiro de Williams, o finlandês Valteri Bottas. A dupla da escuderia inglesa ficou separada apenas por 3 décimos na passagem pela linha de chegada. Com o terceiro posto em Monza, o brasileiro saltou para a quarta colocação na classificação, com 97 pontos, deixando para trás outro finlandês, Kimi Raikkonen. O piloto da Ferrari fez grande prova de recuperação, já que ficou parado no grid de largada, caiu de segundo para último, mas conseguiu chegar na quinta colocação. O mexicano Sergio Pérez e o alemão Nico Hulkenberg, ambos da Force India, ficaram na sexta e sétima colocação, respectivamente, seguidos pelo australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, o sueco Marcos Ericsson, da Sauber, e o russo Daniil Kvyat, também do time austríaco. Felipe Nasr, que se aproveitou bem de largada confusa, teve problema no bico da Sauber ainda na primeira volta, parou nos boxes e perdeu muitas posição. Apesar de boa reação, com diversas ultrapassagens, inclusive sobre os campeões mundiais Fernando Alonso e Jenson Button, o brasileiro foi apenas o 13º colocado. O Grande Prêmio da Itália ainda teve um momento de muita emoção antes mesmo da largada, quando os pilotos guardaram um minuto de silêncio pela morte do britânico Justin Wilson, que correu pelas extintas Minardi e Jaguar em 2003, vítima de acidente em prova da Fórmula Indy. O Campeonato Mundial de Fórmula 1 será retomado daqui duas semanas, com o GP de Cingapura, que é o 13º na temporada. A corrida acontecerá em 20 de setembro.

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1