sábado, 28 de novembro de 2015

Rosberg leva a sexta pole position da temporada e larga na frente no GP de Abu Dhabi

Rosberg leva a sexta pole position da temporada e larga na frente no GP de Abu Dhabi



Campeonato já está decidido. Mas que vai levar a saideira? Getty Images Nico Rosberg anotou sua sexta pole position seguida e negou ao companheiro de Mercedes, Lewis Hamilton, a marca simbólica de 50 na Fórmula 1, neste sábado (28), no treino classificatório para o Grande Prêmio de Abu Dhabi, o último da temporada. O alemão, que corre com o número seis no seu carro, deixou o melhor para o fim, com uma excelente volta debaixo das luzes do circuito de Yas Marina, que derrubou o tricampeão mundial da primeira posição do grid. "Estou mais rápido no momento e muito feliz por causa disso. Estou aproveitando o momento e feliz por estar na pole novamente", disse Rosberg, que estava preocupado, depois dos treinos de sexta-feira, porque está usando um motor com muita quilometragem. Hamilton havia chegado ao topo apenas segundos antes, mas Rosberg, o vencedor das últimas duas corridas, melhorou seu jogo para cruzar a linha 0s377 mais rápido que o adversário e repetir a pole de 2014. Com os dois campeonatos decididos há muito tempo, para Hamilton e a Mercedes, a corrida de domingo parece um duelo entre os dois companheiros de equipes, ambos determinados a irem para as férias com uma vitória nas costas. A 15ª primeira fila dos dois foi um recorde para uma única temporada e mais uma marca pode ser derrubada no domingo, porque a Mercedes pode encerrar outra temporada dominante com uma dobradinha. "Eu realmente tive alguns problemas com o carro", disse Hamilton, que foi o mais rápido nas duas primeiras etapas do classificatório. "Estivemos trabalhando muito forte para fazer algumas mudanças, tivemos que tirar coisas do carro, mas Nico foi apenas muito rápido", acrescentou o britânico, que se conforta com o fato de que apenas uma vez em seis anos a corrida foi vencida pelo pole position. Hamilton venceu ano passado e está atrás da sua 44ª vitória na carreira - com o carro número 44 no 44° aniversário da fundação dos Emirados Árabes Unidos. Kimi Raikkonen, da Ferrari, e Sergio Pérez, da Force India, compõem a segunda fila atrás dos pilotos da Mercedes. O tetracampeão Sebastian Vettel, companheiro de Raikkonen e vencedor de três corridas este ano, classificou-se apenas em 16° depois que o time acreditou que a sua volta seria suficiente para ele avançar à próxima fase. "O carro está muito bom este final de semana", disse Raikkonen, que terá um jogo de pneus super-macios para a corrida, ao contrário dos dois carros a sua frente. "Eu sabia que havia espaço para melhorar. Ainda foi um pouco atrás do que os outros dois fizeram". O australiano Daniel Ricciardo começa em quinto lugar, com a sua Red Bull, e Valtteri Bottas, da Williams, está ao seu lado na terceira fila. Romain Grosjean, da Lotus, que irá para a Haas na próxima temporada, classificou-se em 15°, após encostar o carro na segunda fase por causa de um problema com a marcha. A McLaren, com motor Honda, recebeu notícias melhores, com Jenson Button classificando-se em 12° lugar, ao final da pior temporada da história deles. Confira o grid de largada do GP de Abu Dabi de Fórmula 1: 1) Nico Rosberg (ALE/Mercedes), 1min40s237 2) Lewis Hamilton (ING/Mercedes), 1min40s614 3) Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), 1min41s051 4) Sergio Pérez (MEX/Force India), 1min41s184 5) Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), 1min41s444 6) Valtteri Bottas (FIN/Williams), 1min41s656 7) Nico Hülkenberg (ALE/Force India), 1min41s686 8) Felipe Massa (BRA/Williams), 1min41s759 9) Daniil Kvyat (RUS/Red Bull), 1min41s933 10) Carlos Sainz Jr. (ESP/Toro Rosso), 1min42s708 ------------------------------------------------ 11) Max Verstappen (HOL/Toro Rosso), 1min42s521 12) Jenson Button (ING/McLaren), 1min42s668 13) Pastor Maldonado (VEN/Lotus), 1min42s807 14) Felipe Nasr (BRA/Sauber), 1min43s614 15) Romain Grosjean (FRA/Lotus), sem tempo ------------------------------------------------ 16) Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), 1min42s914 17) Fernando Alonso (ESP/McLaren), 1min43s187 18) Marcus Ericsson (SUE/Sauber), 1min43s838 19) Will Stevens (ING/Marussia), 1min46s297 20) Roberto Merhi (ESP/Marussia), 1min47s434

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Pilotos pedem mais emoção nas corridas de Fórmula 1

Pilotos pedem mais emoção nas corridas de Fórmula 1



Veja a galeria completa Hamilton, Rosberg e Vettel querem mais emoção na Fórmula 1 Felipe Rau/Estadão Conteúdo Os três primeiros colocados no GP do Brasil de Fórmula 1 deste domingo, em Interlagos, reforçaram o antigo pedido dos fãs de Fórmula 1 e disseram que a categoria precisa propiciar mais ultrapassagens. O vencedor da prova, o alemão Nico Rosberg, assim como os outros dois presentes ao pódio, o inglês Lewis Hamilton e o também alemão Sebastian Vettel, afirmam que é preciso mudanças, mas lamentaram que isso dependa dos dirigentes. A prova em Interlagos teve poucas ultrapassagens e para os pilotos, isso deve às características da pista e da Fórmula 1 atual. "Se você prestar atenção no que era há 10, 20 anos atrás, era diferente e tinha mais ultrapassagens nas corridas", comentou Vettel, da Ferrari. Segundo o alemão, atualmente é muito impossível passar por um concorrente mesmo que esteja até dois décimos de segundo mais rápido. Vettel explicou que a categoria pode ser mais equilibrada com uma mudança nos compostos de pneu. "É simples. Melhores pneus nos fariam ir mais rápidos. Pilotos sempre querem mais velocidade. Infelizmente, o esporte é muito político, com diferentes interesses de variadas pessoas. Penso que o melhor seja dar ao fornecedor, neste caso a Pirelli, a chance de melhorar o produto", afirmou. Felipe Massa sofre punição e é desclassificado O tricampeão Hamilton também não poupou críticas aos dirigentes. "O que nós falamos sobre isso não importa. Os grandes chefes tomam as decisões independente se escolhem o que é melhor ou não", afirmou. O inglês explicou que a categoria atual não é atraente para os fãs verem pela televisão e seria interessante ter alguma mudança para facilitar mais disputas na pista. Neste domingo, o piloto da Mercedes lamentou que Interlagos não propicia pontos de ultrapassagem como outros autódromos e por isso a prova foi monótona, com o domínio do alemão Nico Rosberg. "Se tiver uma provável mudança, acho que deveríamos olhar como positiva para todos nós", disse o inglês. O companheiro de equipe dele concordou. "Sem dúvida sempre precisamos pensar em melhorar o nosso esporte". A Fórmula 1 prepara para 2017 uma nova grande mudança no regulamento, mas ainda não foi comentado sobre como facilitar ultrapassagens. A categoria tem se preocupado principalmente em devolver barulho aos carros, já que som abafado dos motores turbo, implantados em 2014, gerou críticas dos fãs. Assista aos programas da Record com o R7 Play

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

domingo, 15 de novembro de 2015

Felipe Massa sofre punição e é desclassificado do GP do Brasil de Fórmula 1

Felipe Massa sofre punição e é desclassificado do GP do Brasil de Fórmula 1






Felipe Massa é o atual sexto colocado, com 117 pontos, no Mundial de Pilotos de Fórmula 1 Mark Thompson/Getty Images Após se dizer "frustrado" com o rendimento no GP do Brasil de Fórmula 1, Felipe Massa ganhou mais um motivo para esquecer a corrida deste domingo (15) no autódromo de Interlagos, em São Paulo. O piloto da Williams foi desclassificado da prova por decisão dos comissários da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), no início da noite.

Apesar do tricampeonato, Hamilton ainda persegue Senna

Massa foi desclassificado da prova porque seu pneu traseiro direito apresentava temperatura mais elevada que o permitido. De acordo com os técnicos da Pirelli, o composto estava com 137 graus, quando o máximo permitido é 110. Com isso, o carro do brasileiro infringiu três artigos dos Regulamentos Técnico e Esportivo da F1 e do Código Esportivo da FIA.

A investigação teve início ainda durante a prova disputada neste domingo. Mas o julgamento demorou cerca de duas horas para ser finalizado. A decisão só saiu no início da noite, definindo o pior resultado de Massa em uma prova da Fórmula 1 no autódromo de Interlagos. A desclassificação também confirma o pior resultado de pilotos do País no GP brasileiro nas últimas cinco edições.

Com a decisão, Massa perdeu os quatro pontos conquistados na prova e se manteve mais distante da briga pelo quarto lugar do Mundial de Pilotos. Agora tem 117 pontos, ainda no sexto lugar, atrás dos 136 do companheiro de equipe, o finlandês Valtteri Bottas, e dos 135 do também finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari. Contudo, não tirou da Williams o terceiro lugar no Mundial de Construtores, garantido neste domingo com a quinta colocação de Bottas.

Por outro lado, a punição beneficiou os pilotos que terminaram a prova logo atrás de Massa, incluindo seu compatriota Felipe Nasr, que trocou o 14.º pelo 13.º lugar. O venezuelano foi o maior beneficiado ao entrar na zona de pontuação, com a nova 10.ª colocação. O holandês Max Verstappen pulou para o 9.º lugar e o francês Romain Grosjean agora é o 8.º colocado da prova.

Mais cedo, Massa se dissera "frustrado" com a corrida por conta das dificuldades encontradas ao longo de todo o fim de semana. Neste domingo, ele não conseguiu se aproximar dos primeiros colocados e ainda esteve abaixo do ritmo de Valtteri Bottas. "Foi um fim de semana para esquecer", declarou o piloto ao fim da prova, antes da punição.

Confira como ficou a classificação final do GP do Brasil de Fórmula 1: 1.º - Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - em 1h31min09s090, após 71 voltas 2.º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes) - a 7s756 3.º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) - a 14s244 4.º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) - a 47s543 5.º - Valtteri Bottas (FIN/Williams) - a 1 volta 6.º - Nico Hülkenberg (ALE/Force India) - a 1 volta 7.º - Daniil Kvyat (RUS/Red Bull) - a 1 volta 8.º - Romain Grosjean (FRA/Lotus) - a 1 volta 9.º - Max Verstappen (HOL/Toro Rosso) - a 1 volta 10.º - Pastor Maldonado (VEN/Lotus) - a 1 volta 11.º - Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull) - a 1 volta 12.º - Sergio Pérez (MEX/Force India) - a 1 volta 13.º - Felipe Nasr (BRA/Sauber) - a 1 volta 14.º - Jenson Button (ING/McLaren) - a 1 volta 15.º - Fernando Alonso (ESP/McLaren) - a 1 volta 16.º - Marcus Ericsson (SUE/Sauber) - a 2 voltas 17.º - Will Stevens (ING/Marussia) - a 4 voltas 18.º - Alexander Rossi (EUA/Marussia) - a 4 voltas 19.º - Felipe Massa (BRA/Williams) - desclassificado Não completou a prova Carlos Sainz (ESP/Toro Rosso)

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

sábado, 14 de novembro de 2015

Pilotos tiram onda com péssimo desempenho da McLaren

Pilotos tiram onda com péssimo desempenho da McLaren



Equipe McLaren levou na esportiva protesto de Alonso e Button Reprodução/Instagram Campeões mundiais de Fórmula 1, Fernando Alonso e Jenson Button sem dúvida mereciam melhor sorte na temporada 2015. O espanhol e o inglês estão sofrendo com a nova estruturação da McLaren e neste sábado (14) decidiram fazer um protesto para lá de bem humorado. Os pilotos não se intimidaram com quaisquer represálias e invadiram o pódio do GP do Brasil, em Interlagos, arrancando risos e aplausos dos que estavam por perto.

Veja aqui como ficou o treino classificatório

Se os dois foram por conta ao lugar mais alto do pódio, a atitude da McLaren também não fica muito atrás. A equipe se apressou para usar as redes sociais e agradecer aos pilotos pela dedicação. O time inglês também usou hashtags com mensagens de “nunca desistir”, “pódios virão” e  “acredita na McLaren Honda”.

Button e Alonso são 16º e 17º colocados no Mundial de Pilotos, com apenas 16 e 11 pontos conquistados. O inglês teve uma sexta posição no GP dos Estados Unidos, enquanto o arrebatou um quinto lugar como melhores colocações na temporada.

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Líder do dia, Rosberg prevê batalha com Hamilton pela pole no GP do Brasil de Fórmula 1

Líder do dia, Rosberg prevê batalha com Hamilton pela pole no GP do Brasil de Fórmula 1



Nico Rosberg, da Mercedes, luta pela segunda colocação no Mundial de Pilotos da Fórmula 1 Werther Santana/Estadão Conteúdo O vice-líder do Mundial de Fórmula 1, Nico Rosberg, da Mercedes, disse nesta sexta-feira (13) em Interlagos que o maior rival para conseguir a pole position neste sábado para o GP do Brasil deve ser o companheiro de equipe, Lewis Hamilton. De acordo com o alemão, o fim de semana deve ter uma disputa acirrada entre os dois, que dominaram as duas primeiras sessões de treinos livres.

"Lewis foi muito rápido hoje e parece que nós vamos ter novamente uma grande disputa neste fim de semana", disse o alemão. Rosberg marcou o melhor tempo na segunda sessão, na parte da tarde, com o tricampeão logo na sequência. Pela manhã os dois inverteram as posições. Antes do treino classificatório, na tarde de sábado, os carros vão para a pista na parte da manhã para a terceira e última sessão.

Segundo o alemão, ter superado o inglês à tarde não garante favoritismo para a pole. "Os tempos na parte da tarde não mostram a situação real. Lewis dirigiu com alguns ajustes do motor diferentes do meu e também está rápido para o fim de semana", comentou. Rosberg vem de vitória no México e decide nas duas corridas finais o vice-campeonato com o compatriota Sebastian Vettel, da Ferrari, que ficou em terceiro lugar nas duas sessões desta sexta-feira.

Rosberg tem demonstrado otimismo desde a chegada ao Brasil e disse que a postura confiante se explica pela vitória obtida em Interlagos no ano passado. "O ambiente está ótimo. É um circuito histórico, os fãs estão entusiasmados. Eu tenho ótimas memórias do Brasil e estou ansioso para poder fazer um bom treino (de classificação neste sábado, às 14 horas)", comentou.

Punição
A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou que vai punir o finlandês Valtteri Bottas com a perda de três posições no grid de largada. O piloto da Williams fez manobra proibida ao ultrapassar o brasileiro Felipe Nasr, da Sauber, enquanto a segunda sessão de treinos livres era realizada sob bandeira vermelha para a retirada do carro de Fernando Alonso, da McLaren, que teve problemas no motor.

Programas da Record na íntegra no R7 Play

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Sonolento, Hamilton exibe semblante abatido após 'se matar' em festa de sua mãe

Sonolento, Hamilton exibe semblante abatido após 'se matar' em festa de sua mãe



Hamilton foi o centro das atenções em Interlagos Duda Bairros / GP Brasil de F1 Abatido, sonolento, parecendo fraco. Assim o campeão da temporada de Fórmula 1, Lewis Hamilton, apresentou-se na tarde desta quinta-feira (12) em Interlagos. O piloto, que atrasou sua chegada ao Brasil por ter se envolvido num acidente de trânsito segunda-feira, em Mônaco, e também por ter ficado com febre nos últimos dias, estava pouco à vontade na entrevista dada à imprensa internacional. Voz baixa, aspecto desinteressado, pareceu viver 10 minutos de sofrimento. São Paulo ganha mural gigante em homenagem a Ayrton Senna A Mercedes também estava preocupada com o aspecto de seu piloto. Tanto que proibiu os fotógrafos de entrar na sala destinada à equipe no paddock, numa tentativa de evitar imagens do britânico. As fotos foram feitas com os profissionais posicionados do lado de fora da sala, até uma funcionária da equipe alemã perceber e pedir para que se retirassem. O tricampeão mundial, porém, garantiu estar bem e motivado para tentar vencer pela primeira vez em Interlagos. "Estou animado em estar aqui", disse, com voz baixa. "Eu ainda não ganhei essa corrida, que aliás, é uma corrida que o Ayrton [Senna] teve dificuldades para ganhar." O fato de já ter conquistado o título, garante Hamilton, não diminuiu sua vontade de competir atrás de vitórias. Disse que seguirá motivado no GP do Brasil e também na corrida de encerramento da temporada, em Abu Dabi. "É que depois vamos ficar muito tempo sem poder pilotar." Ao falar novamente dos problemas que motivaram seu atraso, o tricampeão disse que no sábado sua mãe fez aniversário e que ele "se matou" na festa. Mas, ao voltar ao tom sério, afirmou que o maior problema foi a febre.

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1