domingo, 4 de setembro de 2016

Hamilton erra na largada, Rosberg vence na Itália e embola briga pelo título. Massa termina apenas em 9º

Hamilton erra na largada, Rosberg vence na Itália e embola briga pelo título. Massa termina apenas em 9º






Com a vitória de Nico Rosber, Lewis Hamilton viu a vantagem na liderança diminuir para apenas 12 pontos Max Rossi/Reuters Com a Fórmula 1 dominada por dois pilotos que possuem carros praticamente idênticos, qualquer erro de um deles pode significar a vitória do outro. Foi o que Lewis Hamilton viveu neste domingo, no GP da Itália. Ao falhar na largada e cair da pole para a sexta colocação, o inglês praticamente entregou a vitória para seu colega e principal rival, Nico Rosberg. O alemão aproveitou, liderou de ponta a ponta e embolou a disputa pelo título da temporada. Depois de abrir 43 pontos de vantagem e ver Hamilton tomar-lhe a ponta da classificação do Mundial de Pilotos, Rosberg agora volta de vez à briga pelo título. Com o triunfo deste domingo, o alemão chegou a 248 pontos, somente dois atrás do inglês, que lidera a tabela. A vitória de Rosberg não foi ameaçada em nenhum momento. Ele completou as 53 voltas do tradicional Circuito de Monza em 1h17min28s089, pouco mais de 15 segundos à frente de Hamilton, que precisou fazer uma prova de recuperação para terminar ao menos na segunda colocação. Massa anuncia que irá se aposentar da Fórmula 1 ao final desta temporada Fora desta briga particular da Mercedes em que se transformou o campeonato, a Ferrari foi quem apareceu melhor neste domingo, para alegria dos fanáticos torcedores italianos. Sebastian Vettel terminou na terceira colocação e completou o pódio. Pouco atrás, apareceu o outro piloto da equipe, Kimi Raikkonen, em quarto. Na semana em que anunciou o adeus à Fórmula 1 no fim do ano, Felipe Massa pôde comemorar o fato de ter terminado a prova na zona de pontuação. Depois de largar em 11.º, o brasileiro da Williams chegou em nono. Bem diferente de Felipe Nasr. O piloto da Sauber largou em 18.º, se envolveu em um choque com Jolyon Palmer e abandonou nas primeiras voltas. Com 14 etapas já disputadas e com a briga particular dos pilotos da Mercedes mais quente do que nunca, a Fórmula 1 agora vai para Cingapura, onde acontecerá a próxima prova, no dia 18 de setembro. Fique por dentro de tudo o que vai rolar na 24ª edição do Rally dos Sertões

Vettel comemora terceira colocação Max Rossi/Reuters A PROVA - As emoções do GP da Itália ficaram todas no início da corrida deste domingo. Depois de fazer uma volta perfeita no sábado e conquistar a pole com quase meio segundo de vantagem para Rosberg, Hamilton era o grande favorito. Só que ninguém poderia esperar por uma largada tão ruim do inglês. Inexplicavelmente após o sinal verde aparecer, Hamilton foi extremamente lento. A ótima largada de Sebastian Vettel, que o ultrapassou com facilidade, pareceu também atrapalhar. Com isso, o inglês foi ficando para trás. Foi passado também por Rosberg, Raikkonen, Daniel Ricciardo e Valtteri Bottas, caindo para sexto. A liderança ficou com Rosberg, que não mais a perderia. Bem mais atrás, o brasileiro Felipe Massa também conseguiu uma boa largada e saltou de 11.º para oitavo depois de bela ultrapassagem sobre Fernando Alonso. Organização rebate chefão da Fórmula 1 e descarta perder GP do Brasil Só que a superioridade do carro da Mercedes fez com que a sexta posição de Hamilton fosse apenas temporária. Já na segunda volta, o piloto ultrapassou Ricciardo. Pouco depois, foi a vez de Bottas ficar para trás. As paradas nos boxes dos principais concorrentes levaram o inglês à segunda posição. Também na segunda volta, chegou ao fim a corrida de Felipe Nasr. Ele se envolveu em um toque com Palmer, que furou seu pneu e o tirou da pista. Lá na frente, não bastasse a evidente superioridade de seus carros, a Mercedes também acertou na estratégia. Ao contrário das concorrentes, a equipe colocou pneus médios nos carros de seus pilotos e, com isso, realizou somente um pit stop. A decisão fez, mais uma vez, com que Rosberg e Hamilton disputassem uma corrida particular, a muitos segundos de distância dos rivais. Só que o erro no início da prova impediu que Hamilton sequer ameaçasse a vitória de Rosberg. Com isso, a metade final da corrida serviu apenas para confirmar o triunfo do alemão. De emoção nas voltas finais, somente a bela ultrapassagem de Ricciardo sobre Bottas a cinco voltas para o fim, conquistando a quinta colocação. Confira a classificação final do GP da Itália: 1º - Nico Rosberg (ALE/Mercedes), em 1h17min28s089 2º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes), a 15s070 3º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), a 20s990 4º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), a 27s561 5º - Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), a 45.295 6º - Valtteri Bottas (FIN/Williams), a 51s015 7º - Max Verstappen (HOL/Red Bull), a 54s236 8º - Sergio Pérez (MEX/Force India), a 1min04s954 9º - Felipe Massa (BRA/Williams), a 1min05s617 10º - Nico Hülkenberg (ALE/Force India), a 1min18s656 11º - Romain Grosjean (FRA/Haas), a 1 volta 12º - Jenson Button (ING/McLaren), a 1 volta 13º - Fernando Alonso (ESP/McLaren), a 1 volta 14º - Esteban Gutiérrez (MEX/Haas), a 1 volta 15º - Carlos Sainz Jr. (ESP/Toro Rosso), a 1 volta 16º - Marcus Ericsson (SUE/Sauber), a 1 volta 17º - Kevin Magnussen (DIN/Renault), a 1 volta 18º - Esteban Ocon (FRA/Manor), a 2 voltas Não terminaram a prova: Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso) Jolyon Palmer (ING/Renault) Pascal Wehrlein (ALE/Manor) Felipe Nasr (BRA/Sauber)

Fonte: Automobilismo R7
Categoria: formula-1
Publicado em: 2016-09-04T10:48:00-03:00

Sobre o autor: Programador e publicador web. Google Plus

Nenhum comentário:

Postar um comentário